Você quer mais vendas na internet?
Veja o que podemos fazer por você.

Nós ajudamos Lojistas como você a superar a crise financeira, quer fazer parte desta história?
Não quero Vender na Internet, Obrigado!

Estratégias de marketing 33AMD para seu e-commerce

Se pretende lançar seu e-commerce, é bom saber que para a conversão não basta apenas postar o seu produto na loja. Não é questão de tempo, é de marketing digital e divulgação estratégica.

Ficar bem posicionado em sites de busca exige um grande trabalho e conjunto de práticas para a sua Loja. A ideia aqui não é enganar os motores de busca, mas deixar sua loja relevante para as pessoas que buscam os produtos que você vende.

Para te ajudar nessa empreitada, separamos algumas táticas comuns (e eficazes) de marketing para trazer mais visibilidade e, consequentemente, mais vendas para seu e-commerce.

Defina o seu público

Ao montar seu e-commerce é necessário conhecer seus clientes e o seu público-alvo para poder criar o seu plano de marketing. A definição do seu público-alvo é um fator determinante ao elaborar o plano mais eficaz, pois seráo esses os principais consumidores dos produtos e serviços prestados pela empresa.

Por isso, é importante ter uma análise constante e detalhada do mercado, para entender quando e como o seu cliente procura adquirir o seu produto ou serviço, de forma que você busque atingir as necessidades dos clientes, para que eles possam consumir o seu produto ou serviço, fiquem satisfeitos e se tornem fiéis a sua marca.

Defina personas ou perfis semificcionais do seu cliente ideal, representações personificadas de um mercado mais amplo. É importante criar a definição para sair da generalização do público-alvo e permitir que você foque a sua comunicação para uma pessoa real, um perfil que demonstra como o cliente ideal da sua empresa seria e como ele gostaria de ter contato com o seu negócio.

Para criar uma persona, primeiro é preciso ter um público-alvo claro, só então você terá informações suficientes para começar a sua buyer persona.

Analise seus concorrentes

Perceber os seus concorrentes é quase tão determinante como entender o seu público. Através de uma pequena análise você consegue perceber que produtos da concorrência tiveram mais sucesso e desse modo entender o que o público anda à procura

Saber qual a forma de engajamento e táticas para suprir a necessidade do consumidor da concorrência te dá a oportunidade de tentar cobrir novas necessidades ou as mesmas mas de um modo melhor. Para isso é necessária a análise de 3 pontos:

.Quais os pontos de destaque da concorrência: qualidade, preço, serviço de entrega, etc

.Qual é o público alvo que eles estão a atingir

.Quais são as épocas que eles utilizam para realizarem mais promoções

Valorize seu produto

O preço é algo essencial na venda. Qualquer flutuação do valor esperado pode resultar em vendas menos ou mais rentáveis. Uma boa forma de ajudar na definição do preço é olhar um pouco para os seus concorrentes e perceber que preço estão definidos e porquê. Outra das coisas que deve ter em conta é os gastos que teve. Usou muita publicidade? Realizou muitos artigos patrocinados para divulgar o seu produto? Tudo isso deve contar na hora de definir o preço final. Alguns dos tópicos para prestar atenção são:

Preço: deve estar de acordo com o posicionamento da loja, sem esquecer da concorrência, que na web está a um simples clique de distância.

Novidades: o brasileiro é o consumidor mais sensível à inovação. Manter-se atualizado com as novidades do seu ramo é sempre renovador para sua marca

Estoque: uma loja cuja esmagadora maioria dos produtos está esgotada ou com grade furada desestimula a compra.

Variedade: é um incentivador da compra e daquela sensação típica do varejo – “vou levar um de cada cor”.

Falar sobre seus produtos: A divulgação não vem em forma de um comercial comum, ele procura informar e não vender de forma direta. O conteúdo deve fluir sem forçar uma compra, quanto mais o conteúdo agregar ao produto e a quem busca informação, melhores são os resultados.

Promoções:  assim como no varejo offline, as promoções dependem do objetivo (ver dicas Marketing Drops no início do post). Em e-commerce, tudo acontece com pelo menos 15 dias de antecedência, por isso, atue com planejamento.

Fotos e descritivos: Invista na aparência do seu produto; boas fotos com modelos em todos os ângulos, zoom, vídeos, postagens com dicas de uso dos produtos, descritivos detalhados, tabela de medidas, download de fita métrica, áudio e provador virtual.

Sistema de sugestões e recomendações: recomendar produtos através de estratégias de cross selling é altamente recomendável – “combina com”, “aproveite e compre junto”, “quem comprou também levou”.

Ampliação do mix de produtos: você pode criar novos produtos para consolidar a marca da empresa para que o consumidor continue adquirindo produtos seus mesmo quando algum deles não interessar mais a ele. É importante utilizar muitas promoções e descontos de preços.

User reviews: equivalente à levar uma amiga às compras – produtos com recomendações podem vender até 60% mais do que produtos sem user reviews. Incentive seus cliente a opinar sobre produtos, sem medo de que sejam postadas percepções negativas, aquilo que é defeito para um cliente, pode ser uma qualidade para outro.

Invista em qualidade

Manter sempre a qualidade dos produtos e serviços para os consumidores. Aumentar a qualidade não significa aumentar os custos. Otimizar os seus serviços ou agilizar entregas pode fazer com que nosso produto ou serviço ganhe mais mercado, assim como podemos aumentar o preço deles, já que o valor percebido será maior. Apesar de que nem sempre a maior qualidade faz o maior preço.

Um produto de qualidade é aquele que atende as necessidades das pessoas. Por isso que se uma pessoa não é o público alvo, ela não gostará do produto.

Orientação para Ação: no momento em que detectamos um problema, devemos agir com rapidez.

Proximidade do Cliente: quanto mais perto você está dos clientes, mais fácil você saberá o que de fato ele quer (desejo e necessidades), logo, ficará mais fácil adaptar o produto e serviço para ele. Feedback é essencial.

Espírito de empreendedor: busca sempre estar a um passo à frente. Sempre se atualizando e inovando no negócio. Qualidade é um processo contínuo.

Autonomia: precisamos ter autoridade dentro da empresa, porque qualidade é mudança, e mudanças costumam incomodar.

Liderança: qualidade através das pessoas. Saber fazer com que todos os setores busquem sempre a qualidade.

Não esqueça do marketing de conteúdo

Para quem não sabe, o marketing de conteúdo é uma estratégia que tem por objetivo criar conteúdo informativo relevante, de forma que chame a atenção e estimule uma ação do público-alvo do seu negócio. No entanto, para que essa estratégia dê bons resultados, é preciso seguir alguns passos:

  • Descobrir qual público você deseja atingir e qual é a sua persona (cliente ideal);
  • Pesquisar e descobrir quais temas esse público gostaria de ler;
  • Definir palavras-chave importantes para esse público;
  • Manter sempre a mesma linguagem para todos os conteúdos, de forma coerente com a do público;
  • Criar e publicar conteúdos atrativos e relevantes nos canais e nos momentos certos;
  • Incentivar o seu compartilhamento.

Por mais que o objetivo seja gerar vendas, você precisa entender que o seu público também quer estar bem informado. As pessoas sempre gostam de aprender e conhecer novidades.

Portanto, quanto mais informação você trouxer, de modo gratuito, mais sua marca será lembrada. E nem precisamos dizer que quanto mais lembrada sua marca for, maior será a chance de o consumidor, no momento de compra, lembrar de você e acessar o seu site.

Ganhe posições orgânicas no Google

O Google possui algorítmos capazes de rastrear, interpretar e classificar as páginas de acordo com a relevância atribuída. São 200 fatores de classificações, sendo alguns deles já conhecidos.

Uma boa tática SEO reúne técnicas que aplicam melhorias internas no site da sua empresa focadas ao Google, alterações no HTML, links, estrutura de navegação, arquitetura da informação e conteúdo. Uma coisa que sabemos sobre o Google é que o buscador adora encontrar citações sobre sua empresa em outros sites. Analistas de SEO realizam trabalhos parecidos com assessorias de imprensa e assim obtém links e citações em blogs, fontes noticiosas, fóruns, entre outros.

Links Patrocinados

Não dá para depender apenas das buscas orgânicas. Sua empresa precisa ganhar visibilidade, e a internet contém ótimas ferramentas de publicidade muito mais baratas do que TV, Rádio, entre outros.

Google Adwords

Sem sombras de dúvidas é o canal que melhor atende as necessidades das empresas atuantes na internet. Conta com o melhor retorno sob investimento, e esse resultado é obtido graças aos acompanhamentos diários das campanhas, lances por palavras-chave, segmentações, qualidade dos anúncios, entre outros.

Seus anúncios são vinculados nos resultados de pesquisas no Google e também sites parceiros que aceitam blocos publicitários do Google. A abrangência é enorme, e melhor, os anúncios aparecem aos usuários certos, potenciais clientes no momento adequado de interesse das pessoas.

Anúncios no Facebook, Instagram, Twitter são capazes de criar campanhas segmentadas por interesses, localização, idade, horários, entre outros. Isso possibilita atingir pessoas que realmente podem ser tornar clientes. O engajamento depende muito da qualidade do anúncio, tanto na forma textual como imagens. É possível disponibilizar seus anúncios tanto para seus seguidores quanto novos usuários

Avalie qual a rede social gera mais interação entre o seu negócio e o seu público e invista em conteúdo específico para ela. Porém, lembre-se que as redes sociais são o lugar da “venda sutil”, portanto, não fique só na exposição dos produtos ou naquele discurso do quanto sua empresa é sensacional. Seja relevante para que o seu cliente se interesse pelo que você tem a dizer antes de qualquer venda.

Use o e-mail marketing para criar engajamento e vendas

É imprescindível que uma das suas estratégias seja o e-mail marketing. Infelizmente, muitos obtêm pouco retorno dessa ferramenta, pois a utilizam de maneira errada. Para que os resultados sejam eficazes, é preciso conhecer muito bem o seu público e seguir as melhores práticas de e-mail marketing. Grande parte das lojas virtuais que usam o e-mail marketing como forma de divulgação, enviam apenas mensagens promocionais. E ainda tem uma parte que envia para pessoas que nem solicitaram o recebimento destas mensagens.

Para o bom uso do e-mail marketing, temos algumas dicas para te ajudar:

Segmentação: analise sempre quem tem aberto e clicado em seus e-mails, criando filtros para estes grupos dentro da ferramenta de email marketing. Dessa forma, fica mais fácil ter uma noção do que o seu público busca e precisa, possibilitando que você aprimore suas campanhas com conteúdos mais interessantes e ofertas personalizadas;

Design: é fundamental que tenha um trabalho de design para atrair a atenção do usuário e fazer com que ele pratique a ação que você deseja;

Teste A/B: teste diferentes versões do seu conteúdo e da linha de assunto para maximizar a performance e conhecer as preferências do seu público;

Call-to-Action: já falamos disso por aqui também. Não se esqueça de deixar o botão destacado e bem visível para o usuário, se possível com cores contrastantes em relação ao resto da peça de e-mail;

Momento certo: o dia e o horário podem fazer uma grande diferença nos resultados. Por isso, é necessário analisar qual o melhor momento para o envio. A frequência também é um ponto crucial: nada de enviar dezenas de mensagens em um curto espaço de tempo. Além disso, lembre-se de não deixar seu usuário esquecido sem envios periódicos.

Remarketing:  recurso criado pelo Google Adwords para gerar listagens de usuários que já tenham visitado o seu site. Como deixamos “rastros” ao navegar na Internet, é possível seguir o usuário em toda a rede de display, mostrando a ele banners do seu e-commerce enquanto ele navega por outros sites. O interessante aqui é segmentar – um banner para quem abandonou carrinho, outro para quem visitou menos de 5 páginas, etc.

Seja multi-plataformas.

Maximize seu conteúdo: “criar um bom conteúdo e empilhá-lo, para, a partir daí, torná-lo posts de blog”?. Por que não, em vez disso, criar alguns slides e transformá-lo em apresentações de slideshare ou slidecast?. Um vídeo no YouTube e um podcast não estão descartados. Tuíte sobre tudo isso.Todo conteúdo é convergível e postado em seu site. Além de divulgado nas mídias sociais, desde que seja feito da maneira correta.

Gestão de Atendimento e Back Office

Não basta vender, é preciso criar vínculos. Assim como no varejo físico, reforçar o relacionamento auxilia os lojistas na diferenciação e na preferência dos consumidores. Alguns itens são essenciais para garantir que esse processo seja executado:

Redes Sociais: são excelentes plataformas para relacionamento com clientes e prospects, muitas vezes funcionando como vitrine de produtos.

Análise de Fraudes: cerca de 2% dos pedidos são cancelados por suspeita de fraude ou potencial para negação de débito. Para auxiliar essa análise existem empresas especializadas nesse tipo de operação – FControl e Clear Sale, por exemplo. U

SAC: os dados são surpreendentes – 70% dos pedidos são revertidos em contatos! Isso são mais de 30.000 interações por mês! Além das redes sociais (SAC 2.0), o e-mail, chat online e o telefone são canais de atendimento. O horário deve ser flexível, porém sem exceder o calendário comercial do seu ramo.

E-mail Marketing: é uma poderosa ferramenta de venda para o e-commerce e recebe estratégias específicas para cada disparo.

Como você pôde perceber, na maioria das vezes, as estratégias de marketing digital têm relação umas com as outras, e para quem tem pouco conhecimento sobre marketing, pode ter dificuldades em algumas delas

Por onde começar a estratégia de marketing de uma loja virtual?

Isso vai depender do grau de maturação do projeto. No caso de lojas virtuais que estão começando, apostaria em links patrocinados no início, enquanto o SEO vai amadurecendo e começando a gerar algum tráfego. Ainda na área do marketing de busca, a criação de um blog, também faria parte dessa etapa inicial, já que ele aumenta a exposição nas páginas de respostas dos buscadores e ajuda no aumento das taxas de conversão da loja.

O lojista precisa ter em mente que cada modalidade dessas tem um prazo de maturação diferente. Links patrocinados tem retorno imediato, embora seja uma estratégia mais cara. Já as estratégias de SEO e marketing de relacionamento, como redes sociais, tem um retorno a médio e longo prazo, mas com um custo menor do que a de links patrocinados. Então leve em consideração todos os aspectos do seu e-commerce e mãos a obra!

Continue atualizado e até mais!

A 33AMD criou uma metodologia incrível de SEO para PME

Quer mais informações para alavancar seu negócio?

Entre em contato e solicite mais informações

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form