Você quer mais vendas na internet?
Veja o que podemos fazer por você.

Nós ajudamos Lojistas como você a superar a crise financeira, quer fazer parte desta história?
Não quero Vender na Internet, Obrigado!

Cloud Computing

Saiba o que é Cloud Computing que é considerado por diversos especialistas em TI, a ferramenta da próxima geração, com a capacidade de oferecer inúmeros recursos às empresas de todos os portes.

Cloud Computing

Cloud Computing ou Computação em Nuvem, é considerado por diversos especialistas em TI, a ferramenta da próxima geração, com a capacidade de oferecer inúmeros recursos às empresas de todos os portes.

Há de se concordar, que por um longo tempo,sob o risco de uma perda total de nossos computadores, tememos perder documentos importantes por ficarem armazenadas no computador, pois bem, armazenar arquivos off-line, sob o risco de perdas, tem um grande potencial para ficar no passado, como indica diversos especialistas em TI, a evolução da tecnologia computacional e o uso cada vez mais abrangente da Internet nos permite superar a antiga lógica de armazenamento. O armazenamento em nuvens já faz parte do cotidiano de muitas pessoas, e tudo indica que logo, inevitavelmente, todos seremos adeptos das nuvens.

Estamos acostumados a armazenar arquivos, dados de diversos tipos e utilizar aplicações de maneira off-line, ou seja, instaladas em nossos computadores e dispositivos. Com a evolução da tecnologia computacional, o acesso a internet torna-se cada vez mais abrangente, criando a condição perfeita para a divulgação do Cloud Computing, que já faz parte do cotidiano das pessoas, que consomem internet. E as que ainda não aderiram, inevitavelmente, irão se adaptar muito em breve.

> Especialistas em TI estimam que mais de 80% das empresas do mundo terão ambientes em nuvens nos próximos anos.

O que é Cloud Computing?

Traduzida para português como Computação em Nuvem, esta ferramenta permite acabar com as preocupações em torno da falta de espaço para armazenamento, largura de banda, processamento, backup, confiança e segurança. Exclui-se a necessidade de aplicativos, arquivos e dados serem instalados e/ou armazenados no computador ou dispositivo do usuário.

Os conteúdos ficarão disponíveis em nuvens, na própria internet.

Quer saber o que é necessário para utilizar o serviço? Apenas o acesso a um navegador e uma boa conexão de internet.

Conceito

A Cloud Computing refere-se a usar as mais variadas aplicações por meio da internet com a mesma facilidade de as ter instaladas em computadores. Preocupações como espaço de armazenamento, largura de banda, processamento, backup, confiança e segurança, podem ser deixadas de lado com apenas uma ligação a nuvem, ou seja, com a computação em nuvem muitos aplicativos, aquivos e dados não vão precisar ser instalados e/ou armazenados no computador ou dispositivo do usuário, esses conteúdos ficaram disponível em nuvens, na internet, sendo necessário  apenas ter acesso a um navegador e uma boa conexão de internet para usar o serviço.

Em conceito, parece bastante complicado, mas vamos explicar direitinho, de modo que você entenda de um jeito bem simples.

Veja alguns exemplos do Cloud Computing:

Quando é acessado o e-mail, você não precisa ter um programa instalado, basta logar a sua conta. Por exemplo, com o Google Docs e o Google Music, é possível editar e criar documentos online, sincronizar músicas e arquivos ao mesmo tempo, basta apenas logar. Muito simples não é?!

Não é a toa que a tecnologia se espalhou rapidamente, as vantagens da computação na nuvem são inúmeras!

Dentre as mais conhecidas está a flexibilidade nos recursos, provisionamento, redução e controle de custos e aumento na segurança.

Mais alguns dos inúmeros recursos:

  • Compartilhamento de arquivos e recursos entre um grande número de usuários.
  • Uma vez que todo o processamento de dados é feito na nuvem, o usuário não vai ser preciso se preocupar com problemas de compatibilidade de hardware/software e segurança.
  • Elasticidade e escala adequadas à demanda do cliente.
  • Acesso à rede em banda larga: Todas as funcionalidades estão disponíveis através da rede e são acessíveis por meio de mecanismos standard.
  • ‍Permite saber exatamente o que está sendo utilizado, pois ele oferece métricas, auditoria e relatórios sobre todos os recursos de sua nuvem.
  • É possível acessar seus arquivos através de computadores, smartphones e tablets, sem se preocupar com a segurança dos arquivos nem com a divulgação de dados confidenciais, pois a estrutura de programação na nuvem e sua criptografia é a mesma em todos os dispositivos, garantindo a segurança nos aparelhos móveis.
  • O usuário tem acesso aos serviços independente do seu sistema operacional.
  • Através da computação em nuvem sua empresa pode “alugar” a capacidade de hardware que precisa e, contratar um plano que seja adequado às suas necessidades, pagando somente o que necessitar.

Para que a Cloud Computing funcione adequadamente, algumas estruturas são essenciais.

 Veja as 3 camadas principais:

CloudComputing-Modelos.jpg

IaaS: Infrastructure As A Service (Infraestrutura como Serviço).

É um serviço utilizado para a instalação de servidores e tem como principal vantagem a escalabilidade.

Você contrata sua infraestrutura como serviço, determina a capacidade de Hardware que precisa, que é disponibilizada através de virtualização, então controla e gerencia sobre as máquinas virtuais, armazenamento e aplicativos instalados.

Em resumo, trata-se  de desenvolver a aplicação ou servidor em uma infraestrutura virtual utilizada como serviço, pagando pela utilização.

O IaaS possui um classificação distinta. Entenda:

> A Nuvem Privada ou Cloud Corporate, que é aquela nuvem (espaço virtual) construída para atender uma necessidade ou demanda específica do seu negócio. Essa nuvem oferece um elevado nível de segurança e controle, é indicada quando controle, segurança e poder computacional exclusivo, são fundamentais.

A principal diferença da nuvem privada para a nuvem pública, é que a nuvem privada fica um em ambiente próprio do cliente, não necessariamente dentro do ambiente físico da empresa, mas dentro do firewall e totalmente gerenciada por seus funcionários ou prestadores de serviços.

A Nuvem Privada é usada quando há a necessidade de níveis mais rigorosos de segurança e privacidade, ou de garantia de disponibilidade da aplicação, sem os inevitáveis atrasos de acesso via internet.

É indicado para empresas que tenham interesses em serviços Cloud personalizados, simplificando a administração de desktops, controle dos aplicativos acessados e redução de custos com taxas de licenciamentos desnecessárias.

De um modo geral oferece para a empresa maior controle sobre sua infraestrutura.

> A Nuvem Pública, conhecida como Public Cloud, é fornecida pelas grandes empresas de datacenter, como Google e Amazon, que pode ser contratada por qualquer empresa e compartilhado com várias outras. É aquela na qual os serviços e a infraestrutura são fornecidos baseados exclusivamente em padrões de Internet, compartilhados por milhares de clientes em todo o mundo. Com ela é possível escalar e disponibilizar os recursos de maneira menos pesada, uma vez que não é necessário adquirir novos equipamentos para isso, basta expandir o contrato de serviço de acordo com sua necessidade de negócio.

A nuvem pública pode ser uma excelente alternativa para empresas de qualquer porte e segmento que desejam obter os benefícios da Cloud Computing, ou seja, é uma solução mais acessível e escalável para o seu negócio. O que pode ser um obstáculo na adesão são os meios de pagamentos ou corporações que precisam estar em conformidade com rigorosos padrões de governança e, atender a requisitos de regulamentações e contratos.  

> A Nuvem Híbrida, como o próprio nome sugere, é um modelo híbrido. Uma combinação das nuvens pública e privada. Ela possui a vantagem de manter os dois modelos a disposição da empresa, permitindo que sejam usadas conforme a necessidade. Também é possível armazenar dados locais e sigilosos em uma nuvem privada e fazer a transferência deles entre ambas as nuvens.

A Nuvem Híbrida é o modelo ideal para todas as empresas, pois a quantidade de recursos que ela oferece é extensa.  

Os grandes benefícios são obtidos quando o projeto é bem estruturado, através de processos seguros que requerem especialização para serem desempenhados.

PaaS: Platforme As A Service (Plataforma como Serviço).

É um serviço disponibilizado pelo provedor que proporciona uma plataforma completa para o desenvolvimento de aplicativos que são disponibilizados na nuvem, sendo um sistema de infraestrutura, armazenamento e comunicação para os aplicativos. O desenvolvedor pode se dedicar ao aplicativo enquanto o seu fornecedor trata do gerenciamento, atualização e a manutenção da infraestrutura.

O modelo PaaS pode estar disponível tanto para nuvem pública como privada, pois se tem uma facilidade de implementação da aplicação, diminuindo a complexidade do projeto.

SaaS: Software As A Service (Software como Serviço).

É um modelo onde a aquisição  utilização de um software não está relacionado a compra de licenças, ou seja, você utiliza algum software e paga por sua utilização.

Como por exemplo, o Skype da Microsoft. O Skype é um software de comunicação que permite vários tipos de utilização, que pode ser a simples troca de mensagens até uma videoconferência em grupo. Para utilizar o Skype você não paga nenhum tipo de licença, só é cobrado de acordo com os serviços que utiliza, como ligações para telefones. Funciona como um modelo de distribuição de software no qual aplicações são hospedadas por um provedor de serviços e disponibilizadas através da Internet, sendo necessária a instalação direta em máquinas dos clientes. Além disso, o SaaS possibilita que o funcionário da empresa acesse informações e documentos do servidor corporativo igual, desde que tenha uma conexão de Internet.

Aplicações de Cloud Computing

Empresas estão mais conscientes de suas necessidades de TI eficaz e dos potenciais riscos envolvidos na manipulação interna de todas suas necessidades. Muitas estão se virando para as integrações de cloud como uma solução para os duplos desafios de abaixar os custos enquanto geram e sustentam seu crescimento.

Não importa o tamanho, empresas dos mais diversos portes estão atentas às necessidades de TI eficaz e dos potenciais riscos envolvidos na manipulação interna de todas suas necessidades.

Muitas empresas, como a Amazon, Netflix, Google Apps, OneDrive, Dropbox e Mega, utilizam a Cloud Computing e correm atrás para as integrações de Cloud rumo a solução para duplos desafios de abaixar os custos enquanto geram e sustentam seu crescimento.

Para concluir, podemos dizer que os modelos  IAAS, PAAS E SAAS EM CLOUD COMPUTING são substitutos ideais para a infraestrutura tradicional, destacamos o diferencial do modelo de comercialização e o pagamento por utilização de recursos, ao invés de licenciamento.

Veja exemplos de empresas que usam a Cloud Computing:

  • Amazon:  Um dos maiores serviços de comércio eletrônico do mundo. Para suportar o volume de vendas no período de Natal, a empresa montou uma superestrutura de processamento e armazenamento de dados, que acaba ficando ociosa na maior parte do ano. Foi a partir daí que a companhia teve a ideia de "alugar" esses recursos, com serviços como o Simple Storage Solution (S3), para armazenamento de dados, e Elastic Compute Cloud (EC2), para uso de máquinas virtuais.
  • Netflix: Serviço que dá acesso a filmes, seriados e documentários a partir de um valor por mês. Não é preciso fazer nenhum download das produções, tudo é feito por streaming. Além disso, o usuário pode assistir cada item quantas vezes quiser e se interromper a reprodução do vídeo, pode continuar depois de onde parou.
  • Google Apps: Serviço inteiramente baseado na nuvem, os departamentos de TI não precisam perder tempo e dinheiro com a manutenção de componentes de computadores. É um pacote completo que inclui armazenamento e compartilhamento de arquivos do Google Drive, colaboração em tempo real do documentos do google. Os usuários do Google Apps tem a mesma experiência em diferentes dispositivos, sistemas operacionais e navegadores, e muitos funcionários já usam os produtos do Google fora do trabalho. Para obter esses serviços o cliente só precisa criar as contas do usuário.
  • OneDrive: Serviço de armazenamento na nuvem da Microsoft que oferece a opção de guardar até 7 GB de arquivos grátis na rede. Ou seja, o usuário pode salvar e acessar seus documentos, fotos, músicas e vídeos a qualquer hora e em qualquer lugar com conexão à Internet, dispensando o uso de pendrives e HD externos.
  • Dropbox: Serviço que disponibiliza centrais de computadores que armazenam os arquivos de seus clientes. Uma vez que os arquivos sejam devidamente copiados para os servidores da empresa, passam a ficar acessíveis a partir de qualquer lugar que tenha acesso a internet. O objetivo é manter arquivos sincronizados entre dois ou mais computadores que tenham o aplicativo instalado.
  • Mega: Serviço que permite armazenar arquivos, gratuitamente, em até 50 Mb. Para dispositivos móveis oferece downloads de arquivos direto dos servidores e upload de documentos para a nuvem. A versão na web também é simples, ao abrir o aplicativo o usuário só precisa fazer login com seu e-mail e senha ou então criar uma nova conta.

De um modo simples, podemos dizer que estes modelos IaaS, Paas e SaaS em Cloud Computing são substitutos ideais para a infraestrutura tradicional, com o diferencial do modelo de comercialização e ao invés de licenciamento, se é usado um modelo baseado em pagamento por utilização de recursos.

Virtualização - Cloud Computing:

A Virtualização de sistemas operacionais deu inicio com os mainframes há décadas atrás, mas só conquistou conhecimento a partir de 1996, quando a VMware  lançou sua primeira versão de hypervisor para a plataforma x86 (processadores Intel e AMD compatíveis). Anos depois, já era realidade no mundo empresarial, ajudando a TI a ganhar produtividade, economizar recursos de servidores e melhor a gerência do ambiente.

Virtualização é uma tecnologia de software que facilita a execução de vários sistemas operacionais e aplicativos ao mesmo tempo no mesmo servidor. Ela está transformando a visão de TI e mudando significativamente a forma como as pessoas usam a tecnologia. Funciona dividindo um recurso de hardware físico em partes, que podem ser usadas para diferentes fins.  Para entender de um modo simples, pode ser definida como um processo de criação de uma versão virtual, e não física, de algo.

São soluções computacionais que permitem executar vários sistemas operacionais e seus respectivos softwares a partir de uma única máquina, seja ela um desktop convencional ou um potente servidor.

A função da virtualização é centralizar tarefas administrativas, alcançar escalabilidade de aplicações, atender às necessidades do negócio com agilidade e facilitar a vida dos empreendedores de TI gestores de redes, storages e servidores.

Esta é uma tecnologia de software que facilita a execução de inúmeros sistemas operacionais e aplicativos ao mesmo tempo no mesmo servidor, a partir de uma mesma máquina, e está transformando a visão de TI e a forma como as pessoas usam a tecnologia.

Tem como função centralizar tarefas administrativas,alcançar escabilidade de aplicações, atender às necessidades do negócio com rapidez e facilitar a vida dos empreendedoras de TI gestores de redes, storages e servidores, funcionando a partir da divisão de um recurso de hardware físico em partes.

Sendo assim, a virtualização de servidores somado com a qualidade de conexão da Internet é o ponto chave para a adoção da Cloud Coumputing pelas empresas.  Seus tipos são os mais variados, como: Hardware, Sistema Operacional, Aplicativos, Desktops e Storage.

A Virtualização atende distintas aplicações e assim como há várias soluções do tipo no mercado, há também diversas plataformas especializadas, como: VNWARE, XENSERVER, e OPENSATCK. Importante destacar também que a peça chave dos data centers, definido por software, é a virtualização.

A virtualização de servidores junto com a qualidade de conexão da internet é o ponto chave para a adoção da cloud computing pelas empresas.

Tipos de Virtualização:

- Hardware: Virtualização de hardware consiste em funcionar vários sistemas operacionais na mesma máquina. Isso é possível com o uso de programas específicos, que geram máquinas virtuais que igualam os componentes físicos de um PC, permitindo que um sistema operacional diferente seja instalado em cada uma delas.

- Sistema Operacional: Virtualização de servidores consiste em executar diversos sistemas operacionais simultaneamente no mesmo hardware. Uma das características é a camuflagem dos recursos físicos,como por exemplo, processadores, quantidade de memória e interfaces de rede, em que pode-se diminuir a administração de drivers nas máquinas virtuais, e transferir uma máquina virtual entre servidores físicos diferentes não sendo necessário preocupar-se com o hardware. Alguns dos hypervisors para virtualização de servidores são: VMware ESX, Microsoft Hyper-V e Citrix Xen Server.

- Aplicativos: Virtualização de aplicativos é uma camada de software instalado entre o sistema operacional, a aplicação virtualizada se torna responsável por tirar do sistema operacional, bibliotecas e drivers. O uso principal desta virtualização é evitar ficar instalando aplicativos e validar todas as bibliotecas necessárias para a execução do mesmo. Uma aplicação virtualizada geralmente é inserida em um arquivo único, o deconteiner, que possui todas as bibliotecas necessárias para executar aquele aplicativo, também é possível realizar em computadores diferentes não sendo necessário instalar todas as bibliotecas.

- Desktops: Virtualização de desktops é semelhante a de Sistema Operacional. Ela permite ser executada dentro do próprio computador do usuário, porém exige que o computador obtenha mais recursos de CPU, espaço em disco e memória para poder executar dois ou mais sistemas operacionais aleatórios. Uma das vantagens da virtualização de desktops é que podem ser executados em servidores de alta performance e com maior conectividade, melhorando a gerência, a centralização, a segurança, a conectividade em qualquer lugar, e a compatibilidade com dispositivos móveis.

- Storage: Virtualização de storage refere-se a equipamentos específicos, como storages, tendo a possibilidade de que múltiplos equipamentos sejam reconhecidos e gerenciados como um só. Geralmente, acompanha recursos avançados, como a abstração dos HDs dentro destes, sendo possível movimentar os dados entre tipos de HDs ou RAIDs diferentes, para expandir o espaço disponível de acordo com a necessidade. Esta virtualização pode ser executada via software, sendo que alguns permitem compartilhar recursos de múltiplos servidores para fazer um único espaço de armazenamento, aumentando a performance geral e a adaptação contra problemas.

 Plataformas de Virtualização

Assim como a virtualização atende às mais distintas aplicações, há várias soluções do tipo no mercado, como diversas plataformas especializadas.

Veja algumas delas abaixo:

> VMware: É um software especializado em virtualização, seus serviços são bastante conhecidos no mercado e atendem a aplicações dos mais variados tamanho. Um deles é o VMware Player, um software gratuito de virtualização que permite ao usuário doméstico criar uma máquina virtual para rodar outros sistemas operacionais no Windows ou Linux, que permite estudar um sistema, fazer testes de softwares, entre outros. Outra aplicação muito conhecida também é o VMware Server, também gratuito, mas tem a proposta de atender ao segmento de servidores de pequeno e médio porte. No entanto as aplicações pagas são muito mais amplas em recursos e podem atender desde servidores mais simples até grandes data centers.

> XenServer: Outro nome muito conhecido quando se fala de virtualização, o XenServer é uma plataforma que reduz o custo total de propriedade de infraestrutura de virtualização de servidor, desktops e nuvem. Trata-se de uma solução baseada em VMM, e é compatível com várias plataformas e arquiteturas. É gratuito e o seu código-fonte pode ser acessado por qualquer pessoa, por isso, seu uso é bastante difundido no meio acadêmico. Em 2007, foi comprado pela Citrix, outra grande empresa do segmento de virtualização. Xen permite que vários sistemas operacionais de commodities compartilhem hardware convencional em um recurso seguro, sem sacrificar desempenho ou funcionalidade. Ao contrário do VMware, ele pode ser executado diretamente no hardware.

> OpenSatck: Uma plataforma de computação em nuvem de código aberto projetado com capacidade de controlar uma enorme quantidade de recursos computacionais (processamento, armazenamento e rede) em Data Centers. Um cenário típico de um ambiente de cloud. O OpenStack é também muito popular na indústria da computação,em que mais de 200 empresas de software, hardware e serviços estão envolvidas com a plataforma.

Data Centers definidos por Softwares (SDDC)

O objetivo dos Data Centers é tornar a TI mais ágil, elástica e confiável. Ele permite que você controle todo o hardware por trás de um data center: servidores, redes e armazenamento. Ele abstrai todos os recursos de hardware e vem com imensos benefícios conforme as necessidades, como, automação, eficiência, flexibilidade, agilidade e, claro, menor custo total de propriedade.

Essa abstração não apenas ajuda você a gerenciar serviços atuais de forma mais eficiente, mas também permite que você desenvolva novos projetos rapidamente utilizando o posicionamento automatizado e programático e atinja um nível de escalabilidade que abordagens tradicionais não conseguem atingir. SDDC é um conceito prático, onde todos os componentes tradicionais de data center são virtualizados e abstraídos do hardware subjacente. Eles são separados em uma melhor maneira possível e apresentado como um modelo de serviço.

A peça chave dos data centers definido por software é a virtualização. Os profissionais de infraestrutura podem agora virtualizar e reunir os três componentes principais da computação, que são: servidores, armazenamento e redes.

Com base em padrões abertos, o desenvolvimento de protocolos abertos está tornando a construção de Data Center definido por Softwares  em que é possível controlar infraestruturas virtualizadas de acordo a uma combinação de fornecedores, em que todos se adequam a uma interface de programação de aplicativo comum. Como por exemplo,  o OpenFlow, o API de rede definida por software, que oferece um modelo de controle remoto de switches e roteadores, é fornecedor neutro, assim qualquer controlador habilitado para OpenFlow pode controlar qualquer dispositivo habilitado.

Outro também muito importante é o OpenStack, um projeto essencial que controla conjuntos de recursos de computação, armazenamento e rede, que oferece uma plataforma comum, para que serviços privados baseados em nuvem se estendam perfeitamente até qualquer nuvem pública que ofereça.

Ao colaborar e dar suporte a essas iniciativas, as empresas participantes garantem que seus serviços de hardware e data center permaneçam viáveis em um ambiente SDDC.

Em resumo, o data center definido por software será um meio através do qual os serviços de nuvem poderão ser entregues de forma muito mais eficiente. Algumas empresas podem optar por adotá-lo com o tempo. Elas podem virtualizar apenas a rede ou apenas criar uma matriz de armazenamento definido por software para um projeto específico.

Por que Computação em Nuvem?

A economia não é a única vantagem que vem estimulando as empresas a apostarem na cloud computing, a flexibilidade, agilidade e preocupação com a sustentabilidade são fatores que têm grande importante nessa decisão.

Essa modalidade de armazenamento está se espalhado e evoluindo de forma sólida e, nos últimos anos as empresas passaram a utilizar os serviços em nuvem com o intuito de diminuir gastos e facilitar o acesso por parte de seus colaboradores. Para que a Cloud Computing possa ser plenamente utilizada, sua empresa precisa desenvolver uma boa estratégia de T.I.

*clap clap*

Apesar da economia ser uma estimulante vantagem para as empresas apostarem na Cloud Coumpting, ela não é a única. Questões como a flexibilidade, agilidade e preocupação com a sustentabilidade somam-se às vantagem desta tecnologia. Desenvolver uma boa estratégia de TI, por parte de sua empresa, é uma tarefa importante para que a Cloud Computing seja plenamente utilizada.

Duvidas ou sugestões? Faça um comentário que iremos te responder.

Até a próxima :)

A 33AMD criou uma metodologia incrível de SEO para PME

Quer mais informações para alavancar seu negócio?

Entre em contato e solicite mais informações

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Apaixonada pelo conhecimento e analista de marketing.